9 de set de 2011

* Meu bebê está passando da hora de nascer?



Bebê é igual fruta, só cai do pé quando está madura.

Com o fim da gestação, aparece na maioria das mulheres os incômodos desta fase como: inchaços, insonia, cansaço e dores pelo corpo.
Como se isso não bastasse para deixá-la mais ansiosa, começa a tormenta da pressão familiar.
Todos insistem em perguntar a mesma coisa...Te ligam, vão a sua casa ou até por acaso a encontram na rua e a primeira coisa que querem saber é se marcou a data do parto, como se isso fosse a coisa mais natural do mundo.

Não importa se já tenha dito mil vezes que vai esperar pelo tempo do seu bebê, insistentemente eles usam argumentos populares e comprovadamente falsos para te amedrontar.

Como as pérolas citadas abaixo:

1- Seu bebê já está pronto por que esperar mais?
r. Por que o bebê só está pronto mesmo quando o trabalho de parto se inicia, ou seria a natureza imperfeita ao ponto de ter um mecanismo que não funciona completamente?

2- É perigoso ele passar da hora e morrer!
r. Bebê não tem prazo de validade, não passa da hora...Em casos raros eles entram em óbito por uma insuficiência placentária antes do parto (quando a placenta não está fazendo seu papel de sustentar o bebê no útero) ou por alguma malformação congênita (alguma anomalia no organismo do bebê). O que se resolve com um acompanhamento pré-natal efetivo podendo ser constatado previamente salvando a vida do bebê.

3- Por que sentir dor se você pode marcar a cesárea e evitar isso?
r. Pra isso eu só digo uma coisa...Cesárea dói mais que parto vaginal, e a dor do parto é antes de ter um bebê pedindo seus cuidados...Já pensou no que é passar por uma cirurgia dolorosa e ter que dar banho no bebê???

Acontece que a mulher encontra-se fragilizada com seus próprios medos, dúvidas e anseios, e agora fatores externos começam a atormentá-la.
A gestante bem informada, que procurou ajuda e apoio em grupos pró-parto natural, em leituras que embasam a fisiologia da mulher e nos profissionais comprovadamente humanizados, sabe que não tem motivo algum pra temer e que dentro da normalidade (mãe/bebê saudáveis) tudo acontecerá mais cedo ou mais tarde, mesmo que for com mais de 42 semanas.

Porém a gestante que não se importou em buscar informações verdadeiras que a tranquilize diante desses falsos argumentos (da vizinha, da avó, do médico cesarista/intervencionista), se pegam apavoradas com a ideia errônea de que irá perder seu bebê.
Esse estado emocional abalado faz com que queira desesperadamente marcar a data da cirurgia com o doutor, tirando o bebê saudável precocemente do aconchego e segurança do útero materno.
Com a intensão de "salvar" o bebê (que não está correndo risco algum de morte) ela acaba sucumbindo a uma cesariana eletiva ou uma indução seguida de todo tipo de intervenção, e que poderá também acabar em cesariana após ser contatado a não evolução do trabalho de parto por não estar na hora do mesmo.

Para que esses mitos sejam extintos é preciso primeiramente munir as gestantes com a arma mais poderosa que existe, a informação verdadeira e empoderadora.
É inconcebível que nos dias de hoje ainda se dê ouvidos a essas crendices tolas, pior, que elas sirvam de base para se marcar uma cesárea eletiva ou uma indução anterior a 42 semanas* de gestação saudável e bem assistida (por médicos humanizados... ;) ...).

Não tem sentido expor mãe/bebê a uma cirurgia invasiva ou ao uso de hormônios sintéticos.

* Sem que isso seja altamente recomendado devido a fatores convenientes a que a situação pede.

Sendo que na cesárea, mãe/bebê correm riscos altos como em toda cirurgia de grande porte.

Dentre estes riscos estão: Infecções, prematuridade do bebê (podendo lhe causar desconfortos respiratórios e futuras doenças como bronquite, asma, pneumonia entre outras), pós-operatório complicado e doloroso, angustia da separação (devido ao quadro de anestesia e incapacidade de cuidar do bebê nas primeiras horas de sua vida), descida do leite tardia (impedindo ou atrasando a pega do bebê no seio materno e com isso o primeiro contato entre os dois...Ou mesmo aumentando o risco de desmame precoce), depressão pós-parto (apresenta maior frequência em mulheres que fizeram cesárea) devido ao sentimento de impotência e até mesmo estresse por não estar plena física/emocionalmente para cuidar e suprir todas as necessidades do recen-nascido, isso sem falar no risco de óbito que ambos correm.

Já no parto induzido precocemente (sem que o corpo tenha dado sinais de que é chegada a hora, isto é, colo apagado, bolsa rota a mais de 48 horas sem sinais de contrações ou gestação após 42 semanas).
Mãe e bebê sofrem com a exposição da ocitocina sintética (o famoso e dolorido sorinho) e que pode causar: Dor intensa e incontrolável (muito maior que a sentida no parto natural, onde a ocitocina vem do próprio corpo da mulher que a produz sabiamente em doses perfeitas), batimentos cardíacos alterados (mãe/bebê), falta de oxigenação que na maioria dos casos acaba por aumentar a adrenalina (também por estresse da mãe) e que pode resultar em sofrimento fetal (má oxigenação do bebê pelo cordão) e ou liberação precoce de mecônio (1° fezes que na verdade são resíduos contidos no estomago do bebê e acumulados durante os 9 meses) e que irá resultar em cesárea de emergência.

No parto induzido ainda corre-se o risco de não suportar a dor causada pela ocitocina sintética (sorinho) optando por receber anestesia, o que poderá estacionar o trabalho de parto pelo relaxamento do corpo da mãe e pela falta de controle sobre seu corpo e a sensação das contrações. Tendo ainda que se usar de intervenções como romper a bolsa amniótica (expondo o bebê e a mãe a infecções), fazer episiotomia (corte direcionado no períneo) e até mesmo ter de usar o fórceps de alívio ou vácuo-extrator para finalizar o nascimento...E após todo esse sofrimento ainda correr o risco de não dar certo e ter que correr pra uma cesárea de emergência, pois o corpo e o bebê não estavam prontos para parir.

Tudo isso só mostra o quanto a fisiologia do corpo feminino é perfeitamente apta a exercer esse papel de dar a luz da maneira mais bela e agradável, pois respeita o tempo e o corpo de ambos.

No parto natural a mulher se sente segura de seu papel e aceita que tudo acontecerá no tempo certo, sendo bem acompanhada e instruída, a gestação seguirá sem medo até a boa hora chegar.
Quando o corpo/bebê dão sinais de que está realmente na hora, tudo será feito com calma , pois a mulher que se preparou sabe que este processo seguirá lenta e gradual (pródomos/fase latente) até a hora de ir ao hospital na fase ativa do trabalho de parto (com contrações regulares a mais de 1 hora).

E por isso nossa natureza fêmea é tão sábia, pois nos deu a benção e o poder de lidar com as sensações do trabalho de parto com tanta calma que fica totalmente  controlável quando se quer e se entendem os motivos que te levaram a se deixar abrir pra parir um filho...é mágico e renovador!


Todos os bons hormônios (ocitocina para contrair e endorfina para aliviar a dor), que o corpo da mulher produz durante o trabalho de parto são naturais, e por este fator muito mais fácil de lidar.

A mulher que dá a luz a um filho de forma natural estará plena física e emocionalmente, permitirá um inicio de vida saudável e vigoroso  ao bebê e um inicio de vida de mamãe mais tranquilo e seguro.
Proporcionando seu calor e amor desde o primeiro instante de vida, podendo então amamentar seu filhote logo após o nascimento, criando assim um vinculo instantâneo de amor e instinto materno.

Sabendo de todos os males da cesárea eletiva e da indução precoce, por que ainda existem tantas mulheres que aceitam ser submetidas a elas sem ter certeza de que é realmente necessário?

Eu respondo: Falta de informação, pois é claro que quem se informa sabe que o melhor é ter Naturalmente.

Hoje quem quer ter um parto natural no Brasil precisa lutar e muito para conquistá-lo, pois sabemos que o protocolo de hospitais e até casas de parto é o de esperar, mas não muito...Por isso informe-se, empodere-se, leia, pesquise e lute com unhas e dentes pelo seu parto e seus direitos...VOCÊ CONSEGUE!!!!

Agradeço a todas que tiveram a paciência de ler mais um livro meu...rsrs...e peço para que me corrijam se achar qualquer bobeira que eu tenha dito...sou levada pelo coração, pelo instinto...e não muito pela mente.

Aos que forem publicar este texto peço para que coloquem meu link e créditos...Beijos e Bençãos.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

๖๔΅˚◦.Minha Arte.◦˚΅๖๔